segunda-feira, 25 de julho de 2011

Resenha - Oyasumi Punpun

Oyasumi Punpun
Autor: Inio Asano
Período de Publicação: 2007-em andamento
Serialização: Big Comic Spirits (Shogakukan)
Número de Volumes: 8 (até o momento)

Se você acompanha esse blog há algum tempo, com certeza sabe que raramente faço análise de Mangás em andamento no Japão, a não ser por 2 condições: O mangá estar fazendo bastante barulho/sucesso/polêmica ou ele me deixar absurdamente impressionado. O mangá deste post possui o 2º atributo, A série é um verdadeiro exemplo de aplicação do ditado "Nunca Julgue um Livro pela Capa". O autor é considerado um dos roteiristas mais filosóficos da atualidade e em breve terá um de seus trabalhos mais importantes publicados no Brasil (Junto com "Adventure Boys", do bom e velho Mitsuru Adachi). Conheçam agora, Oyasumi Punpun, a série atual de Inio Asano (o mesmo de Solanin, It's a Wonderful World, e outros).






É um tanto difícil explicar a história de Oyasumi Punpun, mas vou tentar. Ao ver a imagem que escolhi para abrir o post (que não é a capa do volume 1, como sempre faço, procurem-a no google e verão porquê), o que você imagina? Um mangá que fala sobre uma menina e seu patinho (ou passarinho, seja lá o que for) de estimação? Errado! Um mangá que fala de um patinho que vive com a sua dona? Tampouco! Esse mangá fala sobre algo que todos nós estamos passando e presenciando: a vida.

Punpun é um garoto entrando na puberdade, época a qual muitos de nós têm boas e más lembranças. Punpun é uma criança como muitas de sua idade, ele é agitado, tem uma grande imaginação e tem uma queda por uma de suas colegas de classe, que irá se mudar em breve. Essa é só a ponta do Iceberg para uma história absurdamente maior que terá início com esse evento. Após a saída da menina da escola, Punpun se encontra perdido e indefeso em um mundo cheio de tantos adultos com inúmeros problemas. Nem dentro de casa o pobre Punpun tem paz, mesmo com o pai alcóolatra e com a mãe sofrendo pelo alcoolismo de seu marido, Punpun tem uma grande admiração pelo pai, que lhe conta várias histórias e sempre conversa com ele.

Um dia, na vida de Punpun, aparece uma nova paixão em sua vida,a nova estudante de sua escola, Aiko Tanaka. O Pequeno sofre de amor à primeira vista, e então resolve seguir a menina na saída da escola para saber mais sobre ela. Aiko nota que Punpun a seguia, e então começa a falar com ele, sobre seus sonhos, suas visões pro futuro e o que planejam fazer quando adultos (algo que muitas crianças conversam umas com as outras) e então os dois passam a ser amigos e passar por muitas coisas juntos durante suas vidas.



"Alto lá! Mas é só isso aí, Nintakun? Isso te impressionou tanto assim, que bobagem!" É o que você talvez está pensando neste momento após ler esses parágrafos iniciais. Lembram quando eu disse que a vida de Punpun é cheia de problemas e obstáculos? Pois é, é neles que o mangá tem o seu foco narrativo. A série conta a vida de Punpun desde sua infância até a fase adulta, e todos os problemas e reviravoltas da vida que fazem parte do mundo à sua volta. É a partir disso que se desenrola a profunda e extremamente densa história desse mangá.

A arte de Oyasumi Punpun é sem dúvidas, um dos pontos mais interessantes e curiosos desse mangá, principalmente quando o assunto é o design de alguns personagens como Punpun e seus familiares, que são desenhados como se fossem estranhos pássaros brancos e sem muitos detahes. Os motivos pelos quais Asano os desenhou desse jeito são desconhecidos (tanto que há inúmeras teorias malucas inventadas pelos fãs em vários fóruns pela internet), mas cada leitor, de uma certa forma, acaba inventando a sua própria interpretação para isso, eu por exemplo, acho que o design simplório e primitivo de Punpun represente que ele tem muito o que aprender ainda durante a vida para que seja um ser humano mais completo (essa é a interpretação doida que eu tive sobre eles, como eu disse, cada um inventa o seu jeito de interpretar). Com isso, Asano consegue fazer com que seus leitores reflitam o porquê de Punpun e sua família serem desenhados desse jeito, é algo realmente interessante e curioso.


Ainda sobre a arte, outro ponto que eu quero mostrar é o belo paisagismo que Asano dá aos seus cenários, às vezes tão grandes e ricos em detalhes que são bem bonitos de olhar e tornam a leitura bem agradável e refrescante à mente, mas por ventura, Asano desenha às vezes, estranhos elementos abstratos que se derivam das mentes dos personagens e interagem com eles (algo semelhante ao fato de Punpun e sua família serem desenhados do jeito que foram). Quanto aos personagens, se você já leu outro mangá de Asano, sabe o que terá em Oyasumi Punpun, contando com personagens com rostos largos e alguns com uma aparência bem feia e caricata que chega a ser cômica ou medonha, depende de cada um.







Coclusão:
Em meio à tantos mangás atualmente em publicação, Oyasumi Punpun é um belo achado. O mangá possui uma carga dramática e emocional extremamente pesada e agressiva, que chega a ser até perturbadora e comover até os mais insensíveis. É muito difícil não se identificar em alguma das situações que Punpun ou outros personagens (que também são bem explorados pelo autor) passam. Oyasumi Punpun é sem dúvida alguma, um dos melhores mangás em publicação atualmente. Um dos
melhores mangás de Drama dos últimos tempos. Extremamente Recomendado.







Onde Encontrar:
Nunca achei Raws de Oyasumi Punpun por aí, por isso, ao que eu saiba, a única maneira de ler a série é em inglês através do trabalho do poderoso scanlator de um homem só, o Hox , o qual eu já devo ter falado aqui alguma vez, para download, ou então em uma cômoda leitura online no mangafox ou no manga reader, sendo que os lançamentos em inglês acompanham os lançamentos dos volumes encadernados no Japão. Infelizmente, ainda não há scans de Oyasumi Punpun em português na
internet.


É isso aí! Obrigado por ler, e por favor comente e divulgue.

13 comentários:

  1. cara, me surpreendi qdo vi q o passarinho era o protagonista, e é muito doido essa mistura do traço rebuscado com a simplicidade em algumas partes, fica muito top.

    ResponderExcluir
  2. Vou me policiar pra começar a ler essa semana mesmo. Principalmente com o link que você colou ai á um click, nem preciso googlear, LOL

    Como sempre, review bem gostosa de ler. Até!

    ResponderExcluir
  3. Não tenho nem duvida, Inio Asano É o mangaka cuja as obras possuem o maior teor psicológico na atualidade.

    Só sentia um pouco de pena (raiva) por que suas obras anteriores era muito obscuras(Nijigahara Holograph principalmente)
    Digo, era algo psicológico, profundo, de fazer pensar, mas tudo isso era escondido por um simbologia muito pesada. Eram abstratas demais.

    A simbologia se mantém em Oyasumi Punpun, só que mais moderadamente, e mesclada com um drama mais identificável de forma que se torna uma obra de fácil alcance ao público.
    Com certeza não é um mangá pra sair folheando, tem que ter a mente totalmente concentrada pra entender todas as mensagens que a obra passa, mas também não é algo impossível de se raciocinar.

    Considero Oyasumi Punpun a obra máxima até então de Inio Asano. Um dos mais promissores mangákas da atualidade.

    Com certeza extremamente recomendável.
    Ótimo review Nintakun, continue assim!

    ResponderExcluir
  4. uhum, falou filosófico eu já fico de pal duro! hehe

    ResponderExcluir
  5. PAREM PRESTEM ATENÇÃO PENSEM DIREITO
    OLHA NÃO E POR QUE O CARA E UM SUPER DESENHISTA QUE FEZ NÃO SEI O QUE DE TRABALHO
    esse cara resolveu mudar uma coisinha na historia e todos acham o maximo







    serio essa historia e muito estranha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O design do protagonista, não é pra causar impacto é pra mostrar como ele se sente(e como ele se vê) em relação ao mundo e à sociedade. PSICOLOGIA BÁSICA!!!!!!!

      Excluir
    2. Filósofo barato o garoto com síndrome de burrice. XD E ainda por cima não entende e que dizer que pode dizer algo de consistente por causa de um elemento tão básico e que nem é o maior atrativo da obra.Burrice mata. No caso o cérebro dele foi defecado no vaso uns dias atrás. XD

      Excluir
  6. Ótima dica. Comecei a ler e achei genial. Valeu!

    ResponderExcluir
  7. Comcecei a ler 5 capítulos e e fiquei intrigado. Queria uma opinião ou resenha para ver se deveria continuar lendo. Realmente muito elucidativo, irei continuar. Obrigado

    ResponderExcluir
  8. Onde consigo fazer o download?

    ResponderExcluir
  9. eu estou baixando daqui:
    http://shinsekaiscans.wordpress.com/oyasumi-punpun/

    ResponderExcluir
  10. Uma vez você me disse que Punpun era assim porque a intenção era fazer você se botar no lugar do protagonista, ainda acredito nisso pois do modo que ele é retratado é impossível não se identificar nem que seja um pouco com ele mas, depois de um tempo comecei a pensar que existem muitos personagens que representam coisas e se, o personagem fosse a representação?Parece uma ideia muito interessante, e se fossemos a imagem daquilo que sentimos e pensamos?O mundo seria muito doido.

    Melhor mangá que li nos últimos tempos, com certeza um dos meus favoritos, obrigado por trabalhar para o levar aos tupiniquins e me encorajar a lê-lo há muito tempo kk.

    ResponderExcluir
  11. Terminei de ler hoje o mangá, realmente muito recomendado. A história, apesar de bastante confusa e cheia de elementos abstratos, é excelente. A narrativa consegue entregar exatamente o que os personagens sentem, inclusive cada um da sua forma.
    E o que falar da arte, ah! a arte.
    Simplesmente FODÁSTICA!!! Não tenho outra palavra para descrever. Uma das melhores artes que eu já vi. Valeu cada um dos 147 capítulos.

    ResponderExcluir