sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Resenha- Shingeki no Kyojin (primeiras impressões)

Shingeki no Kyojin
Autor: Hajime Isayama
Gênero: Ação, fantasia, drama
Período de publicação: 2009-em andamento
Serialização: Bessatsu Shounen Magazine
Número de volumes: 3 (até o momento)

Não costumo fazer reviews sobre mangás em andamento, mas esse título está fazendo tanto barulho e alvoroço que resolvi abrir uma exceção. Se você acompanha as notícias sobre mangás e animes, principalmente sobre os rankings de vendas, com certeza deve estar vendo Shingeki no Kyojin nas listas há um bom tempo. A série começou a ser publicada na Bessatsu Shounen Magazine (a mesma que publica "Doubutsu no Kuni", de Makoto Raiku conhecido por "Konjiki no Gash)" no final de 2009. A série inicialmente era pra ser publicada na Shonen Jump, mas ao levar os manuscritos para a Shueisha, um editor disse "Isso é mangá. Traga-me Jump!" ao autor. Isayama procurou a Kodansha, que iniciou a série na revista mensal. Hoje o mangá vende uma quantidade monstruosa de cópias. Para se ter uma ideia, os 3 primeiros volumes da série (todos lançados até o momento), venderam juntos 1 MILHÃO E 700 MIL CÓPIAS. Um número EXTREMAMENTE alto para uma série totalmente nova de um autor novato no ramo. Veremos agora mais sobre essa galinha dos ovos de ouro que a Shueisha não acolheu.





A história, fala de um mundo em que há centenas de anos atrás, a humanidade foi quase exterminada por enormes criaturas humanóides, os Gigantes, que caçam e devoram humanos por puro prazer. Depois do Massacre, a humanidade vai se recompondo aos poucos, sem nenhum gigante aparecer durante várias centenas de anos até que, no ano de 845 (segundo a cronologia do mangá), ocorre o prelúdio de uma nova onda de ataques dos gigantes.

Nesse ano, na vila mora um garoto chamado Eren, que admira o trabalho dos soldados que vão enfrentar as enormes criaturas e sonha em ser um grande soldado quando for adulto para poder ver o mundo lá fora. Para prevenir os ataques dos gigantes, a vila é cercada por enormes muralhas resistentes, com mais de 50 metros de altura, para impedir que os gigantes adentrem o território. Eren estava na cidade com sua irmã vendo os soldados chegarem de uma missão de reconhecimento, mas pouquíssimos deles voltaram, eles tinham sido atacados por um gigante.

Poucas horas depois, uma mão com muita fumaça(a temperatura corporal dos gigantes é tão alta que sai fumaça!) é vista se mexendo perto da muralha, e logo em seguida apareçe uma cabeça se levantando. O que é? É claro que é um gigante, só que esse é MUITO GRANDE MESMO (ele tem cerca de 60 metros de altura, ao contrário dos normais que medem em torno de 5-10 metros), com uma aparência que lembra bastante aqueles modelos do sistema muscular do corpo humano que vemos nas nossas aulas de ciências. O colosso vermelho dá um chute na muralha, e a destrói em centenas de pedaços, assim dando passagem para os gigantes menores entrarem e causarem destruição e desgraça aos humanos que moram na vila.

Eren está na vila, arrumando um jeito de escapar dos gigantes até que chega ao lugar onde fica sua casa, e a vê completamente destruída. Eren e a irmã tentam salvar a mãe deles, que ficou presa nos restos da casa, até que aparece um morador da vila, que a pedido da mãe de Eren leva as duas crianças para longe. Enquanto é carregado, Eren olha pra trás, testemunhando a grotesca cena de sua mãe sendo devorada viva por um dos gigantes. Após esse dia, Eren jurou que seria um soldado para poder eliminar todos os gigantes da face da terra em busca de vingança. A partir daqui a história começa a se desenvolver ao "prato principal", mas não falarei dela aqui para evitar spoilers.

Alguns podem chiar com a arte do mangá, que realmente eu concordo que apresenta alguns defeitos, principalmente no que se diz respeito aos personagens humanos, que são bem parecidos uns com os outros, sendo assim difícil diferenciá-los às vezes, mas o foco de SnK não é ter um protagonista fixo (achou que Eren era o protagonista da história?), o "protagonista" são todos os personagens humanos lutando contra os gigantes, que são desenhados de uma forma bem estranha, alguns deles com expressões faciais bem exageradas. Mas ainda falando sobre a arte, eu não poderia deixar de falar do Gigante grandão, que é desenhado nos mínimos detalhes (como eu falei, ele embra um modelo do sistema muscular do corpo humano). Eu realmente gostei muito do design do gigante grande.

As situações do mangá, tendem a ser bem sufocantes, com os personagens dando o máximo de si para sobreviver nas mãos das terríveis criaturas, mesmo não tendo a menor chance de vençê-los, apenas adiando a aniquilação da raça humana, que parece ser inevitável. As lutas contra os colossos são retradadas de jeitos bem dinâmicos, principalmente nos ângulos dos cenários, que muitas vezes dão origem a cenas de tirar o fôlego do leitor de tão impactantes.

Veredito:
Depois desse texto, dá pra perceber claramente porque a conservadora Shonen Jump não aceitou o mangá, assim cometendo um dos maiores erros de sua história comercial. Shingeki no Kyojin (ou traduzindo o título, "O Ataque dos Gigantes") é facilmente um dos mangás mais sensacionais dos últimos anos. Se as vendas continuarem nesse ritmo, a série tem um potencial monstruoso para se tornar um dos maiores hits da história da Kodansha. Assim digo que é uma das melhores estreias nessa década. Assim que tiverem a oportunidade de ler o mangá, leiam. É altamente recomendado.

Nota: 9.0 (leve em conta que o review foi feito com base nas impressões do volume 1)

Onde encontrar:
Em Japonês, o mangá pode ser facilmente baixado em sites de raws. Em inglês, o grupo "Gantz Waiting Room" está fazendo a tradução da série. E em Portugês, o Bizarre Scans lançou até agora a metade do volume 1 no nosso idioma.

Para encerrar o post, vou deixar aqui um Fanvideo (ainda não tenho certeza se é Fanmade ou não, pois está no canal da Kodansha) muito bem feito sobre a série:



Até a próxima e comentem!

11 comentários:

  1. Só um detalhe, Walter: SnK tá sendo publicado na Bessatsu Magazine, é diferente da Gekkan Magazine.

    ResponderExcluir
  2. Opa Moko, obrigado pelo toque, irei consertar aqui.

    ResponderExcluir
  3. Teu texto empolgou! Vou procurar!
    Mas como anda o mangá? Tá em andamento, sem pausas?
    Até agora nunca tinha visto falar nele não.

    ResponderExcluir
  4. Opa Red9ro, o mangá está em andamento sim, ele é publicado mensalmente. O único problema é que as scans em ingles estao um pouco devagares pra sair, mas parece que o volume 2 em ingles será lançado em breve.

    ResponderExcluir
  5. Gostei do review. Também acho estranho os traços, os gigantes são bem próximos de humanos enquanto os humanos são desenhados no estilo tradicional de mangá.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom!
    Recomendo!

    ResponderExcluir
  7. Se vc for analisar que o autor melhora bastante os traços com o passar do tempo, pode-se dizer que num futuro os traços desse manga melhorem. Partido do ponto de vista que a humanidade nao conhece nada do mundo exterior, esse cenário tem tudo pra ser imprevisivel e surpreender. Quando começei a ler o primeiro capitulo confesso que não me emplguei tanto. Mais a partir do volume tres eu gostei. A esperança que o eren(na minha opinião personagem principal) de tornar o possivel em impossivel(caracteristica de todos os personagens principais da jump) é contagiante. Vamos ver no vai dar...

    ResponderExcluir
  8. Quando que lançam os capítulos??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mangá sai em capítulos mensais sem data exata definida.

      Excluir