sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Resenha - Ginga Nagareboshi Gin

Ginga Nagareboshi Gin
Autor: Yoshihiro Takahashi
Gênero: Ação
período de publicação: 1983-1988
Serialização: Weekly Shonen Jump (Shueisha)
Número de volumes: 18

Olá caros leitores do Mangás Cult. No post de hoje, vou fazer um Review sobre um mangá bem curioso, mas bastante influente e interessante, Considerado por muitos, um clássico imortal da década de 80 da Shonen Jump. Estou me referindo à Ginga Nagareboshi Gin. Agora que começe a resenha AU! AU!

Ahhh! Shonen Jump dos anos 80, como é bom falar dela... Época de ouro em que surgiram grandes clássicos como Hokuto no Ken, Dragon Ball, City Hunter, Jojo's Bizarre Adventure, Kimagure Orange Road e vários outros que todos nós conhecemos bem. Próximo ao final do ano de 1983, estreiava na revista um mangá de Yoshihiro Takahashi, autor que já tinha uma relativa fama por causa do seu mangá na Shonen Jump Mensal nos anos 70 "Shiroi Senshi Yamato", eis aqui que Takahashi aparece com o mangá que se torna a sua obra mais conhecida, Ginga Nagareboshi Gin, que gera bastante popularidade até hoje!





O mangá conta a história de uma cidade de inverno no Japão, onde recentemente está havendo ataques constantes de um urso enorme conhecido como Akakabuto (ou traduzindo para o nosso idioma, "Costas Vermelhas"), que é uma criatura sedenta de sangue e que está matando várias pessoas por onde passa. Nessa cidade mora um velho caçador chamado Gohei Takeda, que já fez várias tentativas de matar o animal durante a vida como caçador. Para isso ele treinou vários cães de caça, mas todos eles falharam em deter o enorme urso. Um dos cães de Gohei, Shiro, chegou a ajudar o velho caçador a atirar no olho de Akakabuto, assim privando-o da visão de um de seus olhos, e em seguida, Shiro é morto por Akakabuto sem dó nem piedade.

Anos depois, Gohei, agora com o cão Riki, que é filho de Shiro. Sabendo do retorno do urso, vai numa caçá-lo em meio à montanha repleta de neve. Enquanto isso na vila, um garoto chamado Daisuke (personagem no qual, EU acho MUITO irritante) que é neto de Gohei, vai até sua casa e encontra a cadela Fuji, a fêmea de Riki tendo filhotes. Entre os filhotes nasce um que se destaca pelas listras nas costas (que é um sinal de grande força e coragem nos cães de caça da raça Akita Inu), devido à sua pelagem prateada, o garoto decide chamá-lo de Gin.

A notícia de que Gohei foi atrás do Akakabuto se espalhou pela vila, e alguns cidadãos resolvem ir até a montanha procurar por ele, entre eles está Daisuke que vai ver como está o avô e acaba levando o pobre Gin junto com ele. Enquanto isso, Gohei e Riki passam por maus bocados perto de Akakabuto. Gohei perde uma das pernas em um acidente no meio da caçada. Quando o Akakabuto está para atacá-los, eis que Daisuke aparece na área com um trenó e o atira no Urso (!). Akakabuto fica muito furioso e resolve atacar.
Daisuke se esconde rapidamente num buraco junto com o avô enquanto observa Riki travar uma feroz e violenta batalha, no final Akakabuto acerta com as suas garras nas costas de Riki causando sérios ferimentos e em seguida o derrubando em um desfiladeiro próximo ao local. Em seguida, vendo que não vai conseguir mais nada ficando no lugar Akakabuto resolve ir embora deixando assim, uma oportunidade para Gohei e Daisuke, que segurava o pobre Gin, que ficou chocado ao ver a batalha do pai contra um urso enorme
daqueles.



Alguns dias tempo depois, Gohei vai até onde Fuji estava com os seus filhotes e leva Gin consigo. O velho nota que o filhote tem grande potencial pra se tornar um perfeito cão de Caça, assim como Shiro e Riki, e passa a treiná-lo das maneiras mais espartanas possíveis (lembrando que quando Gohei pega Gin, ele tem apenas algumas semanas de vida). Apesar da pouca idade, Gin se torna um valente cão de caça, tudo graças aos treinamentos que Gohei dá ao filhote.

Gin se torna bem próximo de Daisuke, que resolve aprender a caçar. Os dois passam por várias experiências juntos, até que um dia Gin nota um estranho bando de cães selvagens vagando pelas montanhas. Gin acha aquilo bem curioso e resolve ir atrás do bando.

Pronto! É agora que o mangá começa de verdade. Muitos podem achar BEM ESTRANHO o que acontece a partir daqui. Os cães começam a falar (WTF?!) e passam a ser os as estrelas da série. Gin se junta ao bando de cães que tem como objetivo acabar com Akakabuto e suas linhagens (pensou que o Akakabuto era o único urso envolvido na história?). Para isso o líder do bando divide a matilha em vários esquadrões para saírem pelo Japão inteiro recutando cães para a sangrenta guerra contra Akakabuto. Durante a jornada Gin e seu bando econtram vários aliados e inimigos. Entre eles podemos citar o Mastiff das montanhas, Moss; O cão de briga, Benizakura; O Líder do clã de cães Ninjas, Akame (Sim, você não leu errado! Cães Ninjas mesmo!!).

Parando um pouco de falar do Enredo, vamos aos outros elementos do mangá:

Acho melhor Começar falando dos personagens. Há uma variedade imensa de cães em Ginga Nagareboshi Gin, de várias raças, locais e personalidades diferentes. Alguns personagens são bem carismáticos e cumprem muito bem o seu papel na história. O que falar então de Akakabuto e seus ursos? Bem, são criaturas enormes sedentas de sangue, são como se fossem tanques de guerra ambulantes contra os nossos cachorros que são como pequenos soldadinhos rumo ao combate. Apesar dos personagens serem cachorros, muitos deles tem uma personalidade mais agradável que muito personagem xexelento de mangá shonen clichê que tem por aí hoje em dia.Mas não é só de cães que vive GNG. Também temos personagens humanos que são importantes para o pontapé inicial para o desenrolar da trama. Até mesmo Daisuke, que é personagem que não consigo gostar de jeito nenhum, tem a sua importância para a história!

A arte do mangá é típicamente oitentista, como várias séries shounen da época. As batalhas entre os caninos chegam a ser graficamente impressionantes para os padrões da época. É realmente notável que os cachorros e ursos do mangá são melhor desenhados que qualquer outros elementos vivos dos cenários. Tanta riqueza de detalhes que diferenciam as raças de cães umas das outras na realidade não foram esquecidas no design dos personagens.

Outro ponto interessante a ser discutido é sobre o seu nível de violência. GNG, ao lado de mangás como Hokuto no Ken por exemplo, é facilmente considerado um dos mangás Shounen mais sangrentos da história dos quadrinhos japoneses. Sem brincadeira nenhuma, há páginas que são praticamente preenchidas pela metade por mutilações das mais cruéis e sangrentas e muita violência (Tanto que o mangá recebe o carinhoso apelido de "Hokuto no Ken de cachorros"). As batalhas são um show à parte, apesar de algumas tiradas bem surreais que pareçem ter saído de um filme do Jackie Chan. Ginga Nagareboshi Gin é um mangá shounen, e como você deve estar se perguntando, tem algum tipo de "poder" (algo como Chakra, Ki, Haki, Reiatsu e similares)? A resposta é NÃO! Tudo é decidido na base da brutalidade e do sangue-frio.

A série recebeu em 1986 uma adaptação para anime feita pelo renomado estúdio Toei Animation (Dragon Ball, One Piece..), exibida na TV Asahi e teve 21 episódios. O anime é muito (e bota muito nisso) fiel ao mangá, resumindo praticamente todos os momentos da série, deixando de fora apenas o arco final do mangá.

A série gerou muita popularidade e gerou uma enorme gama de spin-offs, e também uma sequência chamada Ginga Densetsu Weed que foi publicada em 1999 e foi concluída em meados de 2009 com 60 volumes. GNG é conhecido por ter sido um dos principais responsáveis pelo "BOOM" dos animes e mangás nos países da Europa, principalmente em nações nórdicas como Suíça, Noruega e Finlândia por exemplo, onde a série é extremamente popular até hoje.

Agora, onde encontrar?
Bem, o mangá teve seus 25 primeiros capítulos (de um total de 55) traduzidos para o inglês na internet. O resto da série eu só pude encontrar em Japonês e em Coreano. Para conhecer a história, eu recomendo assistir ao anime, que é facil de ser encontrado completo legendado em inglês na rede. Com base nele, dá pra acompanhar o resto do mangá sem ficar perdido com as scans em japonês ou coreano.

O veredito final:
Ginga Nagareboshi Gin é um verdadeiro exemplo de mangá que não tem medo de ousar e inovar. Um verdadeiro exemplo da originalidade que os mangás Shounen Tiveram um dia. Personagens interessantes, bom roteiro, momentos épicos e emocionantes que fazem de GNG uma boa pedida pra quem procura algo diferente do comum.

Nota Final: 9.0

Para encerrar o post, fiquem com a abertura do excelente anime de Ginga Nagareboshi Gin


Espero que tenham gostado do Review. Até o próximo post!^^

6 comentários:

  1. Gin é clássico. E diabos, ele realmente se impõe até hoje. Qualidade não tem idade.

    ResponderExcluir
  2. mano... q droga, eu nao sei nada de japones!
    inferno!

    queria muito ler esse mangá ai, deve ser demais, incrivel como eu nao conhecia, bom, ainda tenho muito tempo de vida pra ler tudo q eu quero (acho)

    ResponderExcluir
  3. Só faltou falar sobre os lobos que não aparesem no anime D=

    ResponderExcluir
  4. @LuneWolf-Chan

    Só não comentei sobre os lobos para não dar spoiler. Mas quando falei sobre o anime, falei que ele não cobre o arco final do mangá (que é justamente o dos lobos).

    ResponderExcluir
  5. kero assisti esse anime legendado em portugues,vou pedir ppara algum fansub traduzir

    ResponderExcluir
  6. Alguem sabe onde posso ver o anime legendado???????

    ResponderExcluir