quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

ToCs Históricas - 1995, Edição 26

Issue #26 (1995)

Slam Dunk (Capa)
Takeki Ryuusei
Rurouni Kenshin
Jinnai Jujutsu Butouden: Majima-Kun Suttobasu!!
Midori no Makibaou
Karakuri zoushi Ayatsuri sankon
Shaquille 'o Neal Monogatari (One-shot)
Ninku
Jigoku Sensei Nuube
Rokudenashi BLUES
Captain Tsubasa World Youth
Hisoka Returns!
Ryuudou no Shigu
Bonbonzaka Koukou Dorama Bu
Hareluya II BOY
Tottemo! Luckyman
Kochikame
Dragon Quest - Dai no Daibouken
Mind Assassin
Jojo's Bizarre Adventure
Ou-sama wa Robber. Hattari Teikoku Gyakushuu


Nesse post tratarei sobre um assunto pós-apocalíptico. Uma das épocas mais tensas pelas quais a grande e poderosa Shounen Jump já passou: A sua época de trevas após o fim de Dragon Ball e antes do início de One Piece. Dragon Ball, é incontestavelmente, um dos maiores (senão o maior) marco da história da revista. Mas nada pode durar para sempre e a série teve o seu fim, encerrando belamente a história de Son Goku. Essa edição da Jump é exatamente a edição seguinte após o último capítulo de Dragon Ball a ser publicado, a semana em que a Jump perdeu aproximadamente 2 milhões de leitores por causa do fim de seu maior carro-chefe. Agora, vamos à análise dela.





Na capa, temos Slam Dunk, que ao lado de DB, era um dos maiores carros-chefe da revista. Com o fim de Dragon Ball, a Jump perdeu MUITOS leitores, mas ainda tinha Slam Dunk pra segurar a peteca por um tempo e amenizar a grande perda de leitores. Isso se manteve até meados de 1996, quando Slam Dunk terminou e a revista ficou sem praticamente nada para se defender da Magazine e da Sunday até que começassem Houshin Engi, One Piece e HunterXHunter em 1996, 97 e 98 respectivamente. Nessa época, Slam Dunk estava quase entrando em sua reta final, o que certamente preocupava o departamento editorial da Shueisha.

Abrindo a ToC, temos o mangá Takeki Ryuusei, de Tetsuo Hara (o famoso desenhista de Hokuto no Ken), que havia estreado a pouco tempo, tendo nesta edição, o seu 5º capítulo publicado, por isso, não sendo rankeado. O mangá conta a história de um líder de uma Gangue de motoqueiros que sai do país para conseguir dinheiro para curar a sua irmã doente, e quando volta ao Japão, descobre que o seu grupo se aliou à Yakuza e agora, terá que fazer de tudo para escapar da máfia e recuperar a sua reputação.


Agora sim, iniciando o ranking, temos Rurouni Kenshin, que havia completado 1 ano de serialização há pouco tempo na época, tendo em torno de 50~60 capítulos (um pouco antes do início da saga de Kyoto). Após o fim de Dragon Ball, Rurouni Kenshin foi um dos principais pilares da antologia e conseguiu sustentar muito bem a revista durante alguns anos (até One Piece começar e roubar o trono de mangá mais popular da Jump em 1997).

Depois de Kenshin, temos o mangá de artes marcias "Majima-Kun Suttobasu!!", que estava em seus primeiros capítulos (no 14, precisamente) e mostrando bastante força. O curioso é que esse mangá não foi nenhum grande hit na revista, mas ele conseguia manter a sua popularidade de forma satisfatória, mas impressionantemente nessa edição estava em uma posição bem alta. Majima-kun é um mangá que costumava oscilar bastante entre o top 5, o meio e algumas vezes, o bottom da ToC. É um mangá que preciso ler algum dia (no dia que as scans resolverem fazer, ou quando eu souber ler em japonês decentemente), parece ser bem divertido.

Depois de Majima, ainda no top 5, o mangá de comédia sobre corrida de cavalos "Midori no Makibaou", marca sua presença. Assim como Kenshin, a série já tinha em torno de 1 ano de publicação e já tinha o seu espaço na revista. Era um mangá que conseguia boas posições e oscilava às vezes pelo meio da ToC. Mais um da lista "Quero ler um dia, mas os scans não colaboram".

Depois, o mangá "Karakuri Zoushi Ayatsuri Sakon", de Masaru Miyazaki e Takeshi Obata (sim, o mesmo desenhista de Hikaru no Go, Death Note e Bakuman), que estava em seu 4º capítulo, por isso não sendo rankeado ainda. O mangá fala de um garoto que soluciona casos usando uma marionete. A série, apesar da curta passagem pela revista (teve apenas 4 volumes), ajudou a popularizar Takeshi Obata pela sua arte (que na época ainda não tinha desenvolvido a sua arte como todos conhecem atualmente) e inacreditavelmente teve um anime. Curioso, não?

Depois dele, temos um oneshot cujas informações não consegui encontrar (a julgar pelo título, creio que se trate sobre basquete), por isso, não comentarei sobre ele. E seguindo, temos os mangás Ninku e Jigoku Sensei Nuube, considerados grandes clássicos cult da Jump dos anos 90. Ninku estava próximo de seus capítulos finais. A série falava sobre um garoto chamado Fuusuke, que está em busca de sua mãe que sumiu em uma guerra em sua terra natal. Apesar de ter sido bem curto, era um mangá bem popular na Jump e recebeu uma adaptação animada para a TV com 52 episódios. Jigoku Sensei Nuube, nessa edição deveria estar com quase 100 capítulos. Nuube é outro grande clássico dessa era da Jump, se mantendo até 1999 com 31 volumes. É um mangá sobre um professor exorcista em uma escola cheia de eventos sobrenaturais aterrorizando seus alunos. Já li um pouco do mangá e achei bem bacana, recomendo a leitura.


Com o Top5 encerrado, temos aqui, Rokudenashi BLUES, que estava aproximadamente na metade e já deveria contar com em torno de 300 capítulos nessa época (se encerrando em 1997 com 426 capítulos em 42 volumes). Considerado um dos maiores clássicos já publicados pela revista, a série de Masanori Morita foi um dos últimos mangás sobre Delinquentes publicados na Jump. A série não girava apenas em torno das brigas de rua, mas também falava sobre Boxe. Rokuburu foi um dos grandes pilares da Jump nessa época pós-Dragon Ball (e antes também, por sinal), sempre ocupando posições altas na ToC.


Após ele, temos a sequência de Captain Tsubasa, "World Youth", que na época já deveria completar 1 ano de serialização. World Youth foi a segunda da enorme quantidade de sequências e Spin-offs que Captain Tsubasa gera até hoje. Depois dele, temos os mangás "Hisoka Returns!" (Não, não tem nada a ver com o personagem de HunterXHunter) e Ryuudou no Shigu. Hisoka Returns tinha uma popularidade mediana e bem modesta, e foi encerrado com 7 volumes, já Ryuudou no Shigu, estava em seu 3º capítulo e seria cancelado pouco tempo depois na Jump (assim como várias outras séries do autor, Takashi Noguchi)

Bonbonzaka Koukou Dorama Bu e Hareluya II BOY quase no bottom. O primeiro é bem desconhecido e teve 12 volumes, não há muitas informações sobre ele na internet, já o segundo, era bem famoso e era um dos principais mangás de luta da época na Jump. Hareluya II BOY deveria estar com em torno de 100~120 capítulos (talvez no arco das garotas delinquentes que roubam a moto da Yamana). HIIB era bem misto de luta com comédia, e apesar de ser o típico mangá de delinquentes, seguia muitos dos clichês famosos dos mangás de luta da época. A série tinha uma popularidade relativa na Jump e se encerrou em 1999 com 33 volumes. E após ele, o mangá de comédia de super-herói "Tottemo! Luckyman" que já estava para completar 2 anos de serialização.

Agora, o bottom 5 é aberto por Kochikame, que na época faltava pouco para completar 20 anos de publicação, mas ele não sofre os efeitos da ToC (por isso, será que podemos considerar Luckyman como parte do bottom?). Acompanhando Kochikame, temos Dragon Quest Dai no Daibouken, que era um mangá bem famoso na época e estava entrando em sua reta final, para ser concluído no ano seguinte com 37 volumes.

Para encerrar, aparecem Mind Assassin, Jojo (O QUÊ?!?!) e um mangá totalmente desconhecido. Mind Assassin era de autoria de Hajime Kazu (o mesmo do publicado recentemente na Jump SQ Luck Stealer) e seria cancelado com 35 capítulos 3 edições depois. Jojo no bottom, apesar de não ficar em posições muito altas às vezes, Jojo não era prejudicado pelos efeitos da ToC. Na época, a série estava no final da parte 4, com um dos vilões mais icônicos do mangá (depois do Dio, é claro), Yoshikage Kira, o serial-killer colecionador de mãos, um dos meus vilões favoritos do mangá. E por fim o mangá "Ou-sama wa Robber. Hattari Teikoku Gyakushuu" que eu nunca sequer tinha ouvido falar e que não consegui informações sobre e que provalvemente seria cancelado pouco tempo depois.


Pois então, é isso aí. Até a próxima ToC.

Atualização: Agradeço ao @Kiri_LJ por ter me avisado que Luck Stealer acabou no Japão há pouco tempo, ao contrário do que eu tinha escrito, que ele ainda estava em andamento. A informção já foi corrigida. Valeu! 

13 comentários:

  1. cara vc é bom, quem ler este comentário entre no blog http://diememe.blogspot.com/ vc vai rir muito
    este blog é do irmão mais novo do nintakum

    ResponderExcluir
  2. Uma época em que mangas de quatro volumes ganhavam anime, isso é tão interessante que eu nem sei dizer... XD
    E o cara que postou acima é o seu irmão.

    ResponderExcluir
  3. Rurouni Kenshin no topo(YEAH) e Slam Dunk ganhando capa..

    acho que so Slam Dunk ja fazia a Jump, ter numa revista semanal um manga que vendia 3 milhões a cada volume ajuda muito.

    lol, e Jojo em ultimo O.O, so li até a parte 3 de Jojo(por enquanto) mais ta em ultimo é duro, sorte que Jojo devia vender bem..

    ResponderExcluir
  4. Você tem certeza que a queda de 2 milhões de leitores foi já na semana seguinte ao fim de Dragon Ball? Eu sempre achei que foi uma processo gradativo, com quedas constantes toda semana até atingir a estabilidade.

    ResponderExcluir
  5. @Mangatologia
    Ninguém sabe ao certo quando foi que a Jump chegou a esse ponto, devo ter exagerado um pouco, mas ainda sim, acredito que não tenha demorado muito tempo para perder leitores (como você disse, um processo gradativo), mesmo com Slam Dunk pra sustentar a revista ainda.

    ResponderExcluir
  6. voce conseguiria uma TOC que referente ao cap da luta de Kenshin contra Aoshi?, so bem curioso pra saber em que lugar aquele cap ficou...

    ResponderExcluir
  7. eae,fico massa o visual do blog,posso anunciar o teu blog no meu? ahhh,eu tbm tenho um blog sobre animes,ta ai o link : http://blogdeanimesfoda.blogspot.com/

    visita lá?flw

    ResponderExcluir
  8. Belo visual do Blog.

    Eba!!! Ate que fim algo sobre a era negra da Shonem Jump. Olhando bem vejo que muito dos mangas eram bem regulares.

    Esperando a próxima ToC.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Sou dona do blog Estação Harajuku e gostaria de saber se vocês aceitam parceria por troca de links. Aguardo contato.

    http://www.harajukunews.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Opa, adicionarei o seu blog ao blogroll do Mangás Cult, obrigado.

    ResponderExcluir
  11. Cara seu blog é um dos melhores está no meus favoritos ha tempos e assim ficara. Indiquei ele para varios amigos (as) tb.
    A proposito gostaria de fazer um pedido para voc teria como fazer uma materia indicando lugares onde poderiamos comprar mangas originais em japones? Onde tem os melhores precos, melhores lojas etc.
    Eu to querendo e muito comprar mangas do yuyu, dragon ball, dragon quest (fly), city hunter, hokuto no ken em japones mas NAO ACHO em lugar nenhum. No mercado livre tem meia duzia de coisas e olhe lá. A fonomag tb descartei tendo em vista os precos absurdos (40 reais num misero tankohon NAO VALE).
    Peco algumas dicas para voce por favor me ajude, alias se vc mesmo tive algum manga em japones e quiser vender me avise por aqui mesmo e te passo meu contato.
    Abracos

    Obrigado
    Geist

    ResponderExcluir
  12. Bom, Geist, eu nçao costumo comprar Volumes japoneses, mas recomendaria o Amazon japonês para isso. Lá eles têm um acervo bem grande de mangás para venda, e creio que eles entreguem para o Brasil. Mas creio que para a compra você precise de um cartão de crédito internacional.

    E obrigado por recomendar o blog! =D

    ResponderExcluir